Notícias

24 de abril de 2014

A união entre heavy metal e sonoridades afrodescendentes já foi experimentada no universo do rock em diversos momentos. Um bom exemplo foi a gravação de Ratamahatta para o álbum Roots (1996), da banda Sepultura, que contou com a participação do cantor e percussionista baiano Carlinhos Brown. Esta parceria transformou a música na faixa mais pop e dançante do disco e trouxe um novo público para a banda mineira.

Quem comparecer à segunda noite do festival Abril Pro Rock terá a oportunidade de assistir uma experiência sonora semelhante. A banda de rock pesado Desalma fará um show com a participação do grupo percussivo Bongar. “A ideia de juntar as duas bandas foi de Isadora Cysneiros e Fabio Souza que, em 2012, eram alunos do curso de produção fonográfica da AESO Barros Melo. A primeira gravação fez parte do projeto de conclusão do curso de ambos”, afirma Mathias Severien, guitarrista da Desalma.

O interessante desta união é que, mesmo as duas bandas apresentando uma proposta diferente, ambas são influenciadas pela música de origem africana.  A Desalma faz um som tipicamente urbano com raízes na música negra norte-americana e o Bongar – grupo oriundo do Terreiro Xambá, localizado no bairro de São Benedito, em Olinda – carrega em sua música elementos da cultura negra trazida ao Brasil, durante o período colonial, pelos escravos que vinham do continente africano.

Segundo Mathias, a apresentação no Abril Pro Rock “será um show especial por diversos motivos: será a segunda vez que a Desalma toca no festival, vamos lançar o novo disco no Recife, teremos a participação de André Sette, da Anjo Gabriel, tocando teremim, e encerraremos o show, em grande estilo, ao lado do Bongar.” Todas as músicas que a banda apresentará são do primeiro álbum, Foda-se, lançado no ano passado e produzido por Mathias Severien e Renato Corrêa.

Na estrada desde 2007, a Desalma já passou por importantes festivais nacionais como Rock Cordel (PB), Maionese (AL), Mundo (PB), DoSol (RN), Quebramar (AP), entre outros. Lançou dois EPs e participou de coletâneas como Terra Batida (2009) e Ratamahatta – Um Tributo Pernambucano ao Sepultura (2011).

“O som da banda é um mix das várias influencias trazidas pelos integrantes, mas podemos resumir a nossa música como pesada, rápida, agressiva, dissonante e desconfortável”, conceitua o guitarrista. A Desalma é formada por Erick Dartelly (voz), Mathias Severien (guitarra), Pedro Diniz (baixo) e Renato Corrêa (bateria e voz).

Para ouvir: soundcloud.com/desalma

Foto: Renato Carvalho.